top of page

Maior parque solar da Europa vai ser instalado no Alentejo

Inicia-se produção do maior parque solar fotovoltaico da Europa para autoconsumo no Alentejo.



Maior parque solar da Europa para autoconsumo

A ALMINA iniciou a exploração da maior unidade de produção de energia solar fotovoltaica para autoconsumo (UPAC) da Europa com uma potência de 19,6MVA, composto por 43.000 painéis e uma capacidade de produção de energia superior a 40.000 MWh por ano, num investimento global superior a €20M.


Este investimento está enquadrado na estratégia de sustentabilidade do Grupo Almina, que tem vindo a adotar um conjunto de medidas e procedimentos de boas práticas, dentro das MTD – Melhores Técnicas Disponíveis.

As MTD sustentam a transição climática e energética, de forma a caminhar para o objetivo da descarbonização e para uma maior eficiência e competitividade da indústria mineira.


Recorrendo a energia de fontes renováveis e captando o potencial geográfico onde está inserida esta UPAC, no Alentejo, onde predomina um elevado número de horas de sol, o objetivo passa por gerar energia limpa, prevendo-se que haja uma expansão desta unidade no futuro.


A energia produzida por esta unidade destina-se, exclusivamente, para consumo da atividade industrial da ALMINA, originando uma redução de emissões de Carbono de cerca de 19.000 toneladas por ano, ou seja, o equivalente a quase 500 árvores plantadas.

Este investimento irá permitir uma poupança estimada de 29% do consumo de energia anual atual da Lavaria Industrial – 140.000 MWh/ano

…constituindo o maior consumidor interno da Almina, estabilizando os custos de energia, num contexto marcado por preços cada vez mais elevados, e a respetiva consciencialização do seu impacto no meio ambiente.


A empresa irá, a breve trecho, iniciar a construção, já contratualizada, de uma Unidade de Energia Solar Fotovoltaica para Autoconsumo de 1 MW de potência – CARPORT – num ponto de entrega de Feitais, constituída por sensivelmente 1.500 painéis solares fotovoltaicos, com produção anual prevista de 1.553 MWh por ano.


Esta última implicará um investimento superior a €1M e originará uma redução de emissões de carbono de cerca de 700 toneladas por ano, o equivalente a cerca de 20 árvores plantadas.


A energia produzida por esta unidade destina-se essencialmente ao consumo de escritórios, armazéns, oficinas e outras infraestruturas existentes e vai, simultaneamente, permitir a cobertura dos lugares de estacionamento dos parques existentes para viaturas: dos trabalhadores, e das da própria empresa, cuja frota automóvel é cada vez mais eletrificada.

Fonte: Pedro Reis, Portal Energia.


9 visualizações0 comentário
bottom of page