top of page

ERSE lança novo simulador de preços para a mobilidade elétrica

Com esta ferramenta, os donos de carros elétricos podem saber qual o preço cobrado por cada comercializador quando carregam o veículo na rua.



A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) estreou a 29 de maio, um novo simulador dedicado aos consumidores que já conduzem um veículo elétrico em Portugal. A ferramenta apresenta a lista completa das ofertas comerciais disponíveis no mercado pelos 16 Comercializadores de Eletricidade para a Mobilidade Elétrica (CEME) e permite consultar os preços e condições das mesmas. Isto "sem necessidade de introduzir dados" pessoais, sublinha o regulador.


"Numa altura em que a mobilidade elétrica assume cada vez maior expressão no país, a ERSE coloca à disposição dos utilizadores mais uma ferramenta para os ajudar a encontrar as melhores ofertas no mercado", refere em comunicado.


O objetivo é que, com esta ferramenta, os utilizadores de veículos elétricos possam saber qual o preço cobrado por cada comercializador de eletricidade para a mobilidade elétrica (EDP, Galp, Repsol, Iberdrola, Prio, entre muitos outros) quando carregam o veículo na rua, ou seja, na rede de acesso público, explica a ERSE.


O preço cobrado por cada comercializador diz respeito à energia elétrica necessária ao carregamento do automóvel e inclui todos os custos associados ao "aprovisionamento de eletricidade e à sua comercialização, as tarifas de Acesso às Redes para a mobilidade elétrica e a tarifa da Entidade Gestora da Rede de Mobilidade Elétrica".


A este preço somam-se ainda as restantes componentes a pagar pelos utilizadores de veículos elétricos – não incluídas nesta nova ferramenta – e que dizem respeito ao serviço prestado pelo operador do ponto de carregamento (OPC), às taxas e também impostos. Os tarifários dos operadores podem ser consultadas no site da Entidade Gestora da Rede de Mobilidade elétrica, MOBI.E.


"Esta ferramenta insere-se no objetivo da ERSE de reforçar a literacia dos consumidores de energia e a confiança e o envolvimento dos utilizadores da rede de acesso público da mobilidade elétrica, simplificando o acesso à informação das ofertas comerciais disponibilizadas por todos os comercializadores a atuar neste mercado e, assim, contribuindo para decisões mais informadas", diz ainda o regulador no mesmo comunicado.


Fonte: Bárbara Silva, Diário de Notícias.

12 visualizações0 comentário
bottom of page