top of page

Já há data para carros elétricos (muito) mais baratos

Atualizado: 8 de mai. de 2023

Novas baterias de iões de sódio vão fazer cair preços dos veículos elétricos...


As baterias de sódio já existem há muito tempo, sabe-se que comparado com as baterias fosfato de ferro de lítio (FFL) são mais baratas, mas com um inconveniente, a sua densidade energética é inferior às FFL e mesmo às baterias com células níquel-cobalto-manganês.


Com a grande vantagem no facto de permitirem que os carros elétricos fiquem muito mais baratos do que atualmente.

É que o preço de um carro elétrico é maioritariamente o custo de produção associado à bateria, sendo as baterias de sódio até mais económicas do que as de fosfato de ferro de lítio. E para quem não saiba, as baterias fosfato de ferro de lítio eram, até ao dia de hoje, as mais baratas disponíveis no mercado.


É que segundo este documento, tanto a CATL como a BYD, estão prontas para começar a produção massiva de baterias de sódio a partir do último trimestre de 2023. O que significa que no final de 2023, início de 2024, chegam ao mercado os primeiros carros elétricos com baterias de sódio.



Benefícios das baterias de sódio

As baterias de sódio são assim uma alternativa às atuais baterias dos carros elétricos, mais económicas, pois a matéria prima é mais abundante e barata de adquirir.

Depois, é um tipo de bateria que vem permitir aliviar a dependência mundial de lítio.

E, segundo, a CATL, a primeira geração destas baterias, tem uma densidade energética de 160Wh/kg, sendo que quando forem aplicadas aos carros elétricos, já haja uma segunda geração que atingirá os 200Wh/kg. Valor que é mais próximo das atuais baterias fosfato de ferro de lítio.

O objetivo da CATL é que estas baterias proporcionem cerca de 500km de autonomia aos carros elétricos. Logo, não ficarão limitadas aos carros totalmente urbanos.


Desvantagens das baterias de sódio

Claro que também há desvantagens neste tipo de bateria, especialmente perante as atuais.

A grande desvantagem é a baixa densidade energética quando comparada com as atuais baterias que equipam os carros elétricos.

Têm também uma potência de carga inferior, bem como uma voltagem mais limitada. Mas estas desvantagens pouco importam em carros cujo modelo seja urbano!

É o caso do BYD com 30kWh, que com uma baixa potência de corrente contínua consegue recuperar 80% da capacidade.


Fonte: Portal Energia.


14 visualizações0 comentário
bottom of page