top of page

Colocar motores nas rodas dos automóveis elétricos é a próxima aposta

A integração de travão e motor numa única unidade será um próximo passo na evolução dos elétricos. Que vantagens traz a solução?

A Continental fez uma parceria com a empresa de tecnologia DeepDrive, sediada em Munique, para desenvolver em conjunto uma unidade combinada composta por componentes de tração e travão para montagem direta nas rodas do veículo.

A DeepDrive é especialista no desenvolvimento de motores elétricos eficientes, com experiência na produção automóvel em grande escala. A Continental, por sua vez, contribui com o seu know-how em sistemas de travagem e na industrialização de tecnologias inovadoras.


“Com a DeepDrive, ganhámos um parceiro forte com quem podemos avançar de forma conjunta e sustentável na penetração da mobilidade elétrica no mercado”, afirma Matthias Matic, responsável pela área de negócios de Segurança e Movimento da Continental. “Os motores elétricos desenvolvidos pela DeepDrive ampliam a gama de veículos elétricos. São mais leves, mais económicos e mais eficientes em termos de recursos. Combinar tudo isso com a nossa tecnologia de travagem eficiente e de alto desempenho para produzir uma unidade nova e compacta é uma contribuição decisiva para o sucesso da mobilidade elétrica.”


“Estamos convencidos de que o desenvolvimento do nosso motor de rotor duplo irá revolucionar a eletrificação dos veículos motorizados”, afirma Felix Poernbacher, cofundador e diretor administrativo da DeepDrive. “A parceria estratégica com a Continental permite combinar o nosso sistema de propulsão com a tecnologia de travagem necessária para criar um componente elétrico inovador, essencial para a mobilidade de amanhã. A crescente procura por essa tecnologia demonstra que este é o caminho certo a seguir.”


Travar e acelerar através das rodas: que vantagens?

“Para melhor implementar os diferentes requisitos dos veículos elétricos, como maximizar a autonomia e minimizar o espaço de instalação e a modularidade simultânea, é necessária uma otimização abrangente ao nível do veículo”, afirma a Continental. A integração de travão e motor “numa unidade permite um nível particularmente elevado de eficiência na condução e na travagem. Além disso, os componentes integrados reduzem a complexidade através da modularização e facilitam o processo de fabricação”, complementa a Continental.


A DeepDrive desenvolveu e patenteou o chamado motor de fluxo radial de rotor duplo que pode ser instalado como unidade de acionamento central ou como acionamento de cubo de roda em veículos de produção em série.

A parceria concentra-se no desenvolvimento de um cubo de roda compacto e eficiente, otimizado com vista a uma produção económica. Na primeira etapa, um travão hidráulico é integrado na unidade de travão de acionamento. Numa segunda etapa, também está prevista a integração de sistemas de travagem a seco de longa duração, sem componentes hidráulicos, no cubo de roda do DeepDrive.

A combinação de tração e travão numa unidade é também o primeiro passo em direção ao chamado módulo de canto com componentes de chassis integrados, como sistemas de suspensão a ar da Continental, numa unidade compacta diretamente nas rodas.


Fonte: Weletric.

16 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page